Veja testou os produtos do supermercado Dia%

Fonte: Veja SP – Por Juliene Moretti

A equipe de gastronomia de VEJA SÃO PAULO experimentou 19 itens de marca própria da rede. Confira os resultados

 

Espalhadas pela cidade, as lojas da rede de supermercados Dia% costumam atender aquele grupo de pessoas que precisa de compras rápidas de itens essenciais, na maioria da vezes, a preços atraentes.

Entre as opções, há produtos de marca própria, que normalmente saem mais em conta. Estão nessa lista pão de forma, requeijão, iogurte, sucos de caixinha e biscoitos. Tem até creme de avelã, que não é tão essencial assim, mas para os fãs de açúcar se mostra primordial.

Mas será que valem a pena? Para o barato não sair caro, resolvemos testar. Passamos pelo Dia% da Rua Augusta, 921, na Consolação, na terça (27), e selecionamos 19 produtos alimentícios para um teste.

A equipe de gastronomia de VEJA SÃO PAULO foi convocada para fazer essa avaliação. Junto do editor sênior Arnaldo Lorençato, os repórteres Saulo Yassuda e Gabrielli Menezes provaram cada um dos produtos.

Os resultados foram divididos em três categorias. Em “Para por na cesta”, encontram-se os artigos que foram aprovados. Em “Dá para encarar”, estão os itens apenas regulares, que podem ser comprados caso não se encontrem marcas conhecidas e melhores — ou se o dinheiro estiver curto e os produtos estiverem custando menos. Finalmente, em “Melhor deixar do supermercado”, ficaram aqueles que foram reprovados e, em alguns casos, até arrancaram caretas dos degustadores.

Confira o resultado:

PARA POR NA CESTA

Paçoca de rolha, R$ 5,99:

 (Veja São Paulo/Veja SP)

Conclusão: com bastante açúcar e sal, é bem similar às outras opções disponíveis no mercado. Se a dúvida for o preço, esta é recomendada.

Pão de forma, R$ 4,29:

 (Veja São Paulo/Veja SP)

Conclusão: similar à maioria das opções do mercado.

 Biscoito de polvilho salgado, R$ 3,19:

 (Veja São Paulo/Veja SP)

Conclusão: bem recomendado, os biscoitos estavam bem assados e crocantes. No ranking, este ficou em primeiro lugar no carrinho de compra.
Goiabada, R$ 3,49:

 (Veja São Paulo/Veja SP)

Conclusão: faz o gênero bem doce e equivale ao produto de outras marcas do gênero.
Água de Coco em caixinha Vital, R$ 2,49:

 (Veja São Paulo/Veja SP)

Conclusão: ao lado dos biscoitos de polvilho, a água de coco também está no topo da lista do carrinho de compras. Não é como tomar direto da fruta, no entanto, a qualidade é boa.

DÁ PARA ENCARAR

Iogurte parcialmente desnatado com preparado de graviola, R$ 1,49:

 (Veja São Paulo/Veja SP)

Conclusão: a textura é densa e o sabor, agradável, sem parecer muito artificial.

Doce de leite em pasta, 5,69:

 (Veja São Paulo/Veja SP)

Conclusão: a textura é mais fluida, bem diferente dos doces de leite tradicionais. Ao colocar na boca, o sabor lembra leite condensado cozido em casa.

Geleia de damasco, R$ 9,89:

 (Veja São Paulo/Veja SP)

Conclusão: tem lascas da fruta, é consistente e não tem um exagero de açúcar.
Biscoito água e sal, R$ 3,69:

 (Veja São Paulo/Veja SP)

Conclusão: são muito secos e também crocantes. Precisam, no mínimo, de uma manteiguinha.
Batata frita ondulada, R$ 5,99:

 (Veja São Paulo/Veja SP)

Conclusão: a porção dentro do pacote é generosa. Como são ligeiramente mais grossas que as outras opções do mercado, permanecem inteiras. Tem ainda a vantagem de não serem muito salgadas, além de o preço bater no das concorrentes de grife.
Biscoito recheado sabor morango, R$ 1,49:

 (Veja São Paulo/Veja SP)

Conclusão: naturalmente artificial e muito parecido com as ofertas similares que existem no mercado. Secos, parecem ter ficados tempo demais no forno.
Suco de uva integral, R$ 2,19:

 (Veja São Paulo/Veja SP)

Conclusão: não emociona e é muito semelhante com o que há no mercado.

Cápsulas de café, R$ 17,90 a caixa com dezesseis unidades:

 (Veja São Paulo/Veja SP)

Conclusão: intenso e amargo. Para tomar com mais facilidade, é preciso adicionar açúcar.

MELHOR DEIXAR NO SUPERMERCADO

Requeijão, R$ 3,99:

 (Veja São Paulo/Veja SP)

Conclusão: textura estranha, quase granulada, parece que tem “liga”. O gosto, longe de ser agradável, permanece muito tempo na boca. Você entenderá o que os especialistas chamam de retrogosto.
Refrigerante de Cola, R$ 3,29:

 (Veja São Paulo/Veja SP)

Conclusão: de sabor aguado e com muito gás. Se há um ponto positivo é a doçura, não muito exagerada.
Iogurte desnatado com preparado de frutas vermelhas, R$ 1,45:

 (Veja São Paulo/Veja SP)

Conclusão: é tão artificial que que dá para perceber no aroma. Tem sabor de balinha.
Creme de avelã, R$ 7,79:

 (Veja São Paulo/Veja SP)

Conclusão: fabricado na Itália, o que não quer dizer muito, é opaco, sem brilho. A avelã está mais no aroma do que na pasta. Engordura a boca e a quantidade de açúcar é tanta que deixa o creme granulado.

Biscoito de chocolate Animal, R$ 2,99:

 (Veja São Paulo/Veja SP)

Conclusão: a aparência da embalagem com certeza deve atrair as crianças. Mas a realidade não corresponde com a imagem. Tem sabor para lá de artificial, que em nada lembra o de chocolate. Esses aromas falsos…
Bolo inglês mesclado de coco e chocolate, R$ 5,49:

 (Veja São Paulo/Veja SP)

Conclusão: a aparência e a textura são pontos positivos. Mas só isso. Tem um gosto que lembra sabão de coco que fica atormentando o paladar.

Previous Com novo investidor, a Westwing, loja de moveis on-line vai investir em produtos para expandir
Next Coop prevê a venda de 320 toneladas de panetones de marca própria

You might also like

Notícias

Rede de oficinas Euro Repar acelera crescimento no Brasil

Fonte: AutomotiveBusiness – Por Pedro Kutney Após pouco mais de um ano de operação o Brasil, a rede de oficinas Euro Repar prevê iniciar 2019 com cerca de 300 estabelecimentos

Plástico, borrada e não metálicos

Múltis planejam reciclar 100% das embalagens

Fonte: Valor Econômico – Por Cibelle Bouças A Nestlé anunciou ontem um compromisso global de tornar 100% de suas embalagens recicláveis ou reutilizáveis até 2025. A intenção é que nenhuma

Destaques

8º Congresso de Marcas Próprias ABMAPRO foi um sucesso!

Nosso Congresso 2018 foi um sucesso! Nosso sentimento é de gratidão! …

Notícias ABMAPRO

ABMAPRO participa da 11ª Reunião do Fórum de Competitividade do Varejo, liderado pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), em Brasília

Neide Montesano, presidente da associação, passa a integrar uma das cadeiras do Fórum que conta com a representação das maiores entidades de varejo do Brasil     No último 28/09,