A NRF 2024 decodificada pela Abmapro- “com o olhar da Marca Própria”.

A NRF 2024 decodificada pela Abmapro- “com o olhar da Marca Própria”.

Desde 2012, a Abmapro pensava visitar a NRF, mas acreditávamos ser mais interessante as visitas à feira da PLMA que acontecem em Chicago, para atender ao mercado americano e latino e em Amsterdam, que favorece expositores europeus e asiáticos sem claro, ignorar os países americanos que comparecem em peso também na maior feira de Marcas Próprias do mundo. Uma feira de envolvidos com Marca Própria para quem faz e vende Marca Própria no mundo. A NRF é uma feira basicamente de tecnologia. As palestras são de grande valia, e as visitas técnicas permitem uma experiência incrível.

Após dois meses, estamos aqui e vamos falar de NRF, que neste ano fomos convidados da Varejo 180 para visitar a feira e acompanhá-los nas visitas técnicas.

Neste artigo, queremos dar a vocês uma visão de como, envolvidos que somos com nosso setor de Marca Própria, decodificamos para nosso mundo o que vimos em NY. A ideia é passar o extrato do resumo, pois o material à disposição é bastante amplo, mas o que de fato podemos aplicar no nosso setor negócio?

A palavra de ordem, aliás, as duas letras na ordem do dia/ano é IA. Como podemos achar uma grande novidade se no Congresso Abmapro 2023 lançamos o primeiro robô Marca Própria do mundo que é pura IA? Outra super novidade foram as etiquetas eletrônicas nas gôndolas. Pasmem, o Grupo Bemol, lá em Manaus, tem as tais etiquetas em todas as suas lojas. Vimos algumas “novidades” em tecnologia que também já fazem parte do dia a dia de nossas vidas, mas, claro, com uma super diferencial: acesso. Os custos de inovação lá são para lá de acolá inferiores daqui. Sem excessos de trocadilhos, nossos custos para inovação, quer sejam no atacado ou no varejo, são impeditivos em um primeiro momento.

Uma coisa que nos surpreende todos os anos são as mudanças repentinas de conceitos. Em um ano o varejo físico irá acabar, no outro, não irá acabar, será o fim do modo como está? No outro deve-se tornar as lojas autônomas. Este ano anunciam o fechamento de muitas delas, pois estão inviáveis com o aumento dos roubos permitidos, ou seja, todos os anos, vale “sentir” o que tem aderência com sua realidade dimensional.

Nas palestras falou-se sobre “novas configurações da sociedade”, de novo?! O tal mundo novo pós-covid já não é mais novo, aliás, nada tem de novo, pois parte dos avanços retrocederam na mesma velocidade que avançaram. Novos modelos familiares que mudam o consumo. Desde que criei Sanol Dog, sabíamos que os Pets seriam os primeiros “filhos” dos casais, ou mesmo dos solteiros que começavam a morar sozinhos. A Fátima Merlin, nossa parceira na Abmapro desde sua fundação, fala em suas palestras o quanto é importante analisar as mudanças de comportamento do consumidor e colocá-lo no centro das decisões. O cenário econômico é cíclico. A cada século vivenciamos idas e vindas. Neste momento, a Geopolítica mudou a regra do jogo desde meados da pandemia.

Anunciar que a loja física é espaço de diversão, para nós no Brasil, soa como arcaico. Nossas empresas de consultoria em varejo que o digam a quanto tempo tratam desse tema. Tem algo que achamos interessante. Os brasileiros visitam praticamente os mesmos varejistas em NY, com poucas exceções. Mas tem um varejo cosmético que chamou muito a atenção, Glossier. Começou no digital e foi para loja física com propósito de proporcionar algo diferenciado. Nossa experiência foi péssima. Uma loja “esquisita” sem vida, com atendentes jovenzinhas, mas “apagadas”, sem nenhuma vontade de atender. Uma péssima experiência.

Finalizando, uma das principais palestras foi “Tornando as cadeias de abastecimento mais inteligentes para todos”, do CEO da FEDEX, Raj Subramaniam. Sim, espera-se que as vendas on-line atinjam um total de US$ 8 TRI até 2026, que serão pagas por 4 Bilhões de consumidores do mundo. Mas, de verdade, precisamos combinar com os Russos. Aliás, também com os Chineses. Com a geopolítica em frangalhos, as rupturas no mercado americano já ultrapassaram o limite suportável. Os varejos têm gôndolas totalmente vazias e uma placa sinalizando: pedimos desculpas, mas este espaço está vazio, pois não recebemos os produtos do fornecedor. A engrenagem mundial ainda precisa voltar ao “normal”.

Encerramos com frases de um dos grandes palestrantes da NRF 2024 Earvin “Magic” Johnson:

“Jovens, nós amamos vocês. Mas nosso trabalho é garantir que você tenha sucesso”,

“O feedback é um presente. Nosso trabalho é melhorar aqueles que trabalham conosco”,

“Perdemos um pouco o rumo. Seremos necessários todos nós para mudar as nossas comunidades, cidades, estados e nação para melhor”.

É sobre isso.

A Abmapro é parte dessa grande transformação e está aqui para o que for necessário para que nosso setor cresça.

Não deixem de vir conosco na 1ª Imersão Europeia de Marca Própria, serão 4 países, onde iremos a 4 cidades referência mundial em Marca Própria. Visitaremos varejos jamais visitados por brasileiros. Uma virada de chave na vida de suas empresas.

Neide Montesano – Presidente da Abmapro

Previous Macy’s lança mais marcas próprias para impulsionar seus negócios
Next Delegação ABMAPRO - 2024

You might also like

Notícias ABMAPRO

ABMAPRO elege nova diretoria para o quadriênio 2017/2020

A ABMAPRO (Associação Brasileira de Marcas Próprias e Terceirização) elegeu no último dia 22 de novembro sua nova diretoria para os próximos quatro anos (2017 a 2020). A posse ocorrerá

ABMAPRO na mídia

Marcas Próprias trazem desconto e qualidade

Fonte: MetroNews – Por Eurico Cruz Muitas vezes elas estão na mesa, na alimentação, no vestuário, na hora da limpeza e até nos momentos de lazer. Segundo a Associação Brasileira

Central de negócios

ABMAPRO Portas Abertas – Nossa reunião mensal com conteúdo exclusivo para Associados

As reuniões Portas Abertas com associados e convidados, que ocorrem mensalmente, tem o objetivo de integrar as empresas do segmento às tendencias e informações de um dos mercados que mais

Notícias

Marca própria e o futuro do varejo

Fonte: Portal NoVarejo – Por: Jade Gonçalves Castilho A marca própria, caracterizada por produtos vendidos exclusivamente pela organização que detém seu controle, se tornou uma estratégia no varejo para grupos como Walmart, Pão de Açúcar e Carrefour.