Rede de oficinas Euro Repar acelera crescimento no Brasil

Fonte: AutomotiveBusiness – Por Pedro Kutney

Após pouco mais de um ano de operação o Brasil, a rede de oficinas Euro Repar prevê iniciar 2019 com cerca de 300 estabelecimentos credenciados em cinco estados brasileiros, mas a meta é bem mais ambiciosa: afiliar 1,2 mil oficinas no prazo de cinco anos, com plano de investimento nesse período de R$ 6 milhões para estruturar a cadeia. Existe potencial de sobra para isso dentro do universo estimado de 80 mil unidades de reparação de veículos leves em funcionamento atualmente no País. A Euro Repar já atua nesse segmento na Europa há 10 anos, é uma divisão independente de negócio do Grupo PSA, também dono das marcas de automóveis e comerciais leves Peugeot, Citroën, DS, Opel e Vauxhall.

Eduardo Grassiotto, presidente da Euro Repar Car Service no Brasil, avalia que a principal vantagem oferecida pela rede, além da consultoria técnica de gestão e estruturação para oficinas, é a gestão de compras de autopeças em grupo, como uma espécie de cooperativa, dentro de um catálogo que já chega a 23 mil códigos para centenas de marcas e modelos de carros. “Com maior volume, negociamos preços melhores. O reparador entra no sistema on-line, compra o que precisa e recebe um boleto único para pagamento no fim do mês com a descrição de todos os componentes entregues”, explica.

A Euro Repar também faz grandes compras de componentes de alto volume e distribui com sua marca própria. Estão no catálogo fluidos de freio e de arrefecimento, limpadores, óleo, discos de freios e filtros, e em breve devem entrar na lista baterias, pastilhas e componentes de ignição. A credenciadora já trabalha com seis fornecedores nacionais e deve aumentar esse número – atualmente só as palhetas dos limpadores são importadas.

“Esse mercado passa por concentração, é preciso se aliar a um grupo maior para ser competitivo, com informações estratégicas para gerir o negócio e comprar componentes por preços melhores, para assim aproveitar melhor o crescimento do número de clientes que têm carros fora da garantia de fábrica e buscam atendimento de qualidade”, afirma Eduardo Grassiotto.

 

A consultoria estratégica inclui o uso de informações do sistema unificado da Euro Repar, que pode fornecer, por exemplo, orientações sobre nível ideal de preços cobrados por diversos serviços, que devem obedecer à lógica de um valor médio para não espantar o cliente nem trazer prejuízo à operação da oficina.

Como rede de oficinas credenciadas, a Euro Repar oferece uma fórmula de afiliação mais flexível do que uma franquia. Existem poucas obrigações para a associação e a desfiliação também é mais simples. Além da identificação visual, uma exigência é o uso de equipamento de diagnose (scanner) indicado pelo credenciador, que pode ser adquirido por leasing operacional oferecido por parceiro financeiro da rede. “Não fica caro para o reparador e garantimos um equipamento de qualidade”, diz Grassiotto.

Previous ToysRUs quer mais 20 lojas, aposta em linha para bebés para faturar 250 milhões
Next The Beauty Box alcança 10% em conversão no e-commerce durante a Black Friday

You might also like

Notícias

Panvel lança linha própria de papelaria, acessórios e produtos de conveniência

Agenda, kit papelaria, copo térmico e kit costura são algumas das novidades A marca própria da Panvel inicia no ano com  novidade nas prateleiras das lojas da rede, com o lançamento de

Madeira, móveis e papel

Com novo investidor, a Westwing, loja de moveis on-line vai investir em produtos para expandir

A Westwing, startup de venda de móveis e artigos de decoração pela internet, se prepara para uma expansão e transformação em seu modelo de negócio. O impulso vem de um

Notícias

DIA aposta com firmeza em marcas próprias

Qual é a importância da marca própria para os negócios da rede? O segmento de marca própria é um dos pilares estratégicos do nosso negócio, pois contribui para a fidelização

Notícias

“Marca própria” no Brasil, deve crescer 15% até o fim de 2014

Fonte: DCI O avanço da inflação no País tem levado os consumidores a optarem por itens mais baratos, favorecendo a expansão da produção terceirizada. Com isso, as indústrias que fabricam produtos