Grupo DIA lança 40 marcas próprias (feitas em Portugal) até ao fim de 2021

Grupo DIA lança 40 marcas próprias (feitas em Portugal) até ao fim de 2021

«A insígnia Minipreço sempre foi muito conhecida pela qualidade da sua marca própria», disse esta tarde Ricardo Torres Assunção, director de Marketing e Comunicação da DIA Portugal, numa conversa com jornalistas onde foi dada a conhecer a estratégia para esta área e onde foi apresentada a marca de gelados Temptation. Estando presente em grande parte das categorias com a marca DIA, «sentimos que tínhamos de dar um passo em frente» nessa área.

Um passo que está a passar pela ramificação da marca DIA até porque, lembrou, cada categoria de produto tem um perfil e identidade própria. «Não podemos falar com um consumidor de atum da mesma forma que falamos com um consumidor de gelados», referiu. Daí que a estratégia da DIA Portugal passe pela criação de marcas próprias que descolem da tradicional imagem monocromática para abraçar packagings com cores muito vivas.

O grupo está a dar a independência a cada País para a criação de marcas que, tendo sucesso, podem ser exportadas para os outros países onde está presente. Neste contexto, serão criadas mais de 40 marcas em Portugal até ao final deste ano, de produção portuguesa, exclusivas para o País e com potencial de exportação para três mercados do grupo (Espanha, Brasil e Argentina).

Ricardo Torres Assunção garante que estas 40 marcas vão passar por várias categorias num total de mais de 500 produtos que estarão disponíveis nas lojas «com a melhor qualidade que pode existir e o preço melhor que podemos ter». Neste momento estão já nas lojas portuguesas, segundo a mais recente contabilidade do responsável de Marketing e Comunicação, 17 novas marcas portuguesas (27 se se incluir as novas marcas ibéricas) e 180 SKUs.

Estas novas marcas «estão a apostar numa comunicação irreverente, jovem e com a capacidade de comunicar para o seu target com um design atractivo». Algo que fica bem visível na marca de gelados Temptation que foi esta tarde apresentada num evento em que foram convidados a comparecer diversos influenciadores, demonstrando, nas palavras do director de Marketing, a irreverência e a jovialidade que querem transmitir. «Para cada segmento temos uma marca com o perfil e o target definidos, bem como qual o plano de comunicação.» Aliás, o director de Marketing salienta que esta comunicação patente no packaging dos produtos vai levar vida às lojas: «Serão lojas mais vivas, com mais cor, com mais energia e boa astral de que tanto precisamos!»

Apesar da criação destas novas marcas, a marca DIA vai continuar a existir em algumas categorias, mas desaparece de todas aquelas em que são criadas novas marcas (nestas continua a estar de forma subtil no packaging de maneira a fazer a ligação ao grupo, «pela chancela de qualidade e de melhor preço que pode encontrar no mercado», sublinha). Serão cerca de 500 SKUs das novas marcas para um sortido total de cerca de mais de 2000 de marca própria. Serão cerca de 25% dos SKUs, confirma o responsável, a serem transformados – aqueles que a empresa considera terem um maior elo emocional com os consumidores. «Aqueles que são escolhidos por aquilo que a marca e o packaging dizem e pelo que o consumidor espera delas.» Uma estratégia que tem corrido de feição para a marca que garante estar a conseguir transitar da marca DIA os consumidores que já consumiam esses produtos e a captar novos consumidores.

O grupo considera que chegou a altura da marca-mãe DIA deixar desenvolver a identidade própria das suas marcas-filhas e deixá-las crescer. «Chegou a altura de crescerem por si e mostrarem ao mercado o que valem.» Até porque a forma como estão a ser encaradas internamente é como se de marcas de fornecedores se tratassem, trabalhando a segmentação, olhando para o perfil de consumidor, para os momentos de compra marca a marca, explica o director de Marketing.

Em termos de comunicação para dar a conhecer as novas marcas, o grupo está a apostar no folheto semanal, nos lineares nas lojas, bem como em stoppers numa comunicação que Ricardo Torres Assunção descreve como «transparente e directa». Certo é que haverá uma campanha de mass media a comunicar estas marcas, mas o director de Marketing escusou-se a revelar quando arranca.

Fonte: https://marketeer.sapo.pt/grupo-dia-lanca-40-marcas-proprias-feitas-em-portugal-ate-ao-fim-de-2021?

Previous Marcas próprias ameaçam gigantes da indústria
Next Auchan lança o primeiro queijo flamengo Bio de marca própria 100% português

You might also like

Destaques

Carrefour é premiado por monitorar o uso correto de defensivos agrícolas em alimentos que comercializa

Fonte: DinheiroRural   Pelo terceiro ano consecutivo, o Carrefour, rede varejista que fatura cerca de R$ 50 bilhões por ano no Brasil, recebeu da Associação Brasileira de Supermercados o Prêmio

Notícias ABMAPRO

ABMAPRO leva executivos para evento de marcas próprias nos EUA

O mercado de marcas próprias segue em amplo crescimento no mundo. Os Estados Unidos são um retrato fiel desse fenômeno. Representa quase 25% das vendas no varejo. Diante disso, a

Notícias

Valtra lança linha de lubrificantes para seus equipamentos em parceria com a Shell

Fonte: Julia Boarini A Valtra, empresa global de fabricação de máquinas agrícolas, lança linha especial de lubrificantes de marca própria para seus tratores, colheitadeiras e colhedoras em parceria com a

Destaques

Marcas próprias deixam de ser opção só na crise e conquistam brasileiros

Fonte: DCI – Por Juliana Estigarribia   Gigantes do setor, como GPA e Carrefour, apostam em parcerias com a indústria para aumentar a oferta de produtos; empresas prometem até 500 novos lançamentos