Coco Bambu quer vender 20 mil cervejas mês

Afrânio Barreira, o sócio-majoritário da rede de restaurantes Coco Bambu, diz que a cerveja de marca própria desenvolvida com a Wäls (Ambev) já está em todas as 31 lojas  – “de Manaus a Porto Alegre”. Segundo ele, a previsão é vender 20 mil garrafas por mês. Custa R$ 17,00.

Não é a primeira experiência de Coco Bambu com bebidas de marca própria. Desde 2016, já vende nos restaurantes um vinho trazido de Portugal. Também serve espumantes produzidos pela gaúcha Casa Valduga.

A propósito do plano de abrir uma loja em San Diego, na Califórnia (EUA), Afrânio disse ao Blog estar em fase de conclusão de contratos. No dia 15 deste mês (sábado), o Blog informou o fechamento da unidade de Miami, aberta há cerca de um ano, mas da permanência do plano de abrir na outra cidade norte-americana.

Previous Com 10 dias de ofertas, Carrefour adere à moda dos produtos a R$ 1
Next Carrefour reduz marcas de fabricante em quatro lojas francesas

You might also like

Notícias

Brink+, marca própria de brinquedos da Lojas Americanas, aumenta sortimento em 15% para o Dia das Crianças e já acumula crescimento de 20% em vendas em 2019

Fonte: Jornal dia a dia Por Ray Santos Marca, que lançou 200 novos produtos este ano, tem programação especial em canal próprio do YouTube A Lojas Americanas aumentou em mais de

Notícias

Espírito Empreendedor: como Sidney Oliveira transformou uma pequena farmácia em uma grande rede

Fonte: InfoMoney Sidney Oliveira transformou sua pequena farmácia em uma empresa que já conta com 1,5 mil colaboradores. Não há planos de lanças nova bandeira nem de adquirir outras empresas.

Comércio varejista

3 tendências que marcam a sustentabilidade no setor de varejo no mundo

Fonte: E-commerce News Será comemorado no dia 5 de junho o Dia Mundial do Meio Ambiente, em um contexto onde os cidadãos estão cada vez mais se conscientizando do impacto

Notícias

Carrefour Brasil registra lucro de R$ 389 milhões e quer intensificar marcas próprias

O Carrefour Brasil registrou um lucro líquido consolidado atribuído aos acionistas controladores de R$ 389 milhões no segundo trimestre, um resultado 39,4% superior ao apurado no mesmo período do ano