Amazon registra Marca Própria de alimentação em Portugal

Amazon registra Marca Própria de alimentação em Portugal

Por Hipersuper

O mercado português é um dos “alvos” da Amazon para 2018. Prova disso é que a gigante norte-americana do retalho online pediu, no final do mês passado, o registo em território nacional da marca de alimentação Happy Belly.
A notícia foi avançada pelo jornal Público e o HIPERSUPER confirmou junto do site do Instituto Nacional de Propriedade Industrial. Na passada quinta-feira (dia 15), a Amazon concretizou o registo no Boletim de Propriedade Industrial e, segundo as regras, seguem-se agora “dois meses para a apresentação de reclamações”, lê-se no documento, com um total de oito páginas dedicadas aos registos da retalhistas. Os pedidos têm numerosos âmbitos de atuação: peixe, plantas secas para decoração, aves e caça e serviços de venda a retalho online, são alguns exemplos.
A insígnia Happy Belly é uma das marcas próprias da Amazon dedicada a produtos alimentares, que inclui snacks de frutos secos, assim como de fruta desidratada e, em alguns mercados de atuação, como por exemplo nos EUA, também tem especiarias.

Mais próxima dos portugueses

A multinacional pode chegar a Portugal ainda no primeiro trimestre deste ano. Em janeiro, foi noticiado que estava em conversações com o município do Porto para instalar na cidade um dos seus projetos tecnológicos. Mas até à data ainda não foram reveladas mais informações sobre a possível chegada da gigante do ecommerce que também mostra interesse em Lisboa.

Atualmente, ainda não há um site próprio da loja online Amazon no nosso País, mas os portugueses podem efetuar compras através do endereço espanhol, Amazon.es. Aliás, tem sido a partir daí que a empresa tem criado uma aproximação aos portugueses. Desde novembro do ano passado, que os consumidores portugueses não têm que pagar custos de transportes em compras superiores a 29 euros ou encomendas de livros superiores a 19 euros. Nessa mesma altura, reuniu também no site um conjunto de produtos escolhidos em função das preferências dos portugueses.

Previous DMCard, de cartões private label, atinge marca de dois milhões de emissões
Next Valtra lança linha de lubrificantes para seus equipamentos em parceria com a Shell

You might also like

Destaques

Famílias voltam para crise e trocam marcas para economizar

Fonte: O Globo – Por Ana Paula Ribeiro Pesquisa identifica 15 milhões de lares que passaram a ter dificuldades financeiras este ano. Parcela menor, de 12 milhões, saiu do aperto

Comércio varejista

A Marca Própria e a Inovação

Por: Revista Hipersuper. Durante muito tempo a marca própria e a inovação pareceram dois mundos paralelos que não se tocavam e ainda hoje encontramos pessoas que afirmam que as marcas

Notícias

ABMAPRO promove missão que levará executivos para a PLMA em Chicago

A ABMAPRO realiza entre os dias 11 e 19 de novembro de 2016 a Missão Feira PLMA, que levará executivos brasileiros para a cidade de Chicago, nos Estados Unidos, para participarem

Notícias

Pesquisa da Proteste revela que juros de cartões de loja podem chegar a 875%

Fonte: Extra – Economia Cada vez mais populares entre os consumidores, os cartões de lojas não são tão vantajosos como aparentam, segundo uma pesquisa feita pela associação Proteste. Entre 37