Carrefour quer duplicar participação de orgânicos nas vendas até 2020

Fonte: Estadão Conteúdo

O Carrefour Brasil lançou nesta segunda-feira, 1, um programa para fomentar as vendas de produtos saudáveis, incluindo itens de produção regional e orgânicos. A companhia estabeleceu uma meta de duplicar a participação de produtos orgânicos nas vendas de itens frescos até 2020.

Segundo Prioux, na média brasileira os orgânicos representam em torno de 0,6% do total. Além da meta de dobrar a participação até 2020, ele afirmou acreditar que seria possível atingir fatia de 5% “rapidamente”.

Prioux afirmou que o movimento acompanha um crescimento do interesse de consumidores por produtos saudáveis. Para ele, essa é uma oportunidade de “vender mais” e que é papel de uma grande rede como o Carrefour estimular o desenvolvimento de produtores e fornecedores desse tipo de produto.

O movimento Act for Food acontece simultaneamente em todos os países onde o Carrefour atua. No Brasil, Prioux afirmou que haverá investimentos em mudanças no visual das lojas e em logística, para ajudar o transporte de produtos enviados por pequenos fornecedores ou produtores de Estados distantes das lojas do grupo.

Até o final do ano, o Carrefour deve implementar em 50 de suas lojas corredores específicos para abrigar produtos saudaveis. No ano que vem, a expectativa é chegar à totalidade da base de lojas.

O presidente do Carrefour Brasil afirmou ainda que a companhia espera que esses produtos saudáveis tenham preços acessíveis. O objetivo é permitir uma redução na diferença de preço que há hoje entre produtos orgânicos e não-orgânicos.

Um dos focos no programa é o desenvolvimento de produtores locais para produtos de marca propria do Carrefour. As margens de itens frescos, orgânicos e marca própria tipicamente são maiores que de outros alimentos no varejo de supermercados, mas Prioux considerou que esse não é o propósito, até porque a iniciativa tem custos relacionados a transporte. Para ele, a relevância está na oportunidade de vender mais.

Cenário econômico

O presidente do Carrefour comentou ainda sobre o cenário econômico brasileiro. Ele considerou que o ambiente de incerteza tem um impacto nas decisões do consumidor, que deixa de estar disposto a gastar. “Ele fica esperando um pouco para ver qual será a situação econômica”, disse.

Do ponto de vista de decisões de investimento do grupo, Prioux afirmou que a empresa tem confiança no Brasil. Ele ponderou que a discussão política tem impactado o câmbio, mas considerou que o ritmo de crescimento no País nunca foi “uma linha reta” e que tem altos e baixos.

Previous Bahia é mais um clube a apostar em marca própria no Brasil
Next 16.10 - Congresso de Marcas Próprias Abmapro 2018

You might also like

Notícias

Amazon lança marca própria de gin

Fonte: Grande Consumo   A Amazon criou a sua marca própria de bebidas espirituosas e deu o primeiro passo com o lançamento do gin Tovess Single Batch Crafted Dry Gin.

Destaques

Dia aposta em venda digital, marcas próprias e franquias para crescer

Os supermercados, junto com as farmácias, foram os únicos estabelecimentos de varejo que não precisaram interromper sua operação física por causa da pandemia do novo coronavírus. Isso não significa que tenha sido uma

ABMAPRO na mídia

Sob inflação alta, consumidor recorre à marca própria de produtos para conter gastos em supermercados

Com a inflação ainda em índices elevados e os preços, sobretudo, dos alimentos nas alturas, famílias brasileiras buscam alternativas para equilibrar as contas na ida ao supermercado. Neste sentido, recorrer

Destaques

Marca própria avança 11 vezes na Rede d1000 em cinco anos

De R$ 3,39 milhões para R$ 40,11 milhões em cinco anos. A evolução no faturamento em mais de 11 vezes ajuda a explicar a importância estratégica que a marca própria