Grupo GPA acelera expansão do Assaí e quer mais força em marcas próprias

Fonte: DCI – Por JOÃO VICENTE RIBEIRO

Abertura de novas lojas no formato de cash ans carry, que já representa um marketshare de 44% nas vendas totais da companhia, pode mitigar possível aumento dos preços no segundo semestre.

 

 

Com lucro líquido de R$ 476 milhões no segundo trimestre de 2018 – alta de 142% ante o mesmo período do ano anterior –, o Grupo GPA Alimentar seguirá apostando no crescimento do modelo cash and carry e na ampliação do portfólio de marcas próprias para incrementar nível de competitividade nos próximos meses.

Em teleconferência realizada ontem (25) sobre os resultados consolidados no período, o presidente do Grupo GPA, Peter Estermann, afirmou que a bandeira atacadista Assaí “segue com crescimento expressivo e ganho de 2 pontos percentuais (p.p.) de marketshare” no acumulado do trimestre. Segundo o balanço, de abril a junho, foram abertas duas novas unidades neste modelo – chegando a 20 aberturas registradas nos últimos 12 meses.

“Atualmente, estamos com nove lojas em construção e um negócio em processo de conversão”, afirmou Estermann. De acordo com o relatório trimestral do GPA, a transição das unidades supermercadistas para a bandeira Assaí resulta num aumento de 2,5 vezes no volume de vendas. Em termos de participação no montante de itens comercializados, o atacarejo já é responsável por 44,8%.

“Estamos nos preparando para um movimento de expansão agressivo no segundo semestre, buscando melhorias na proposta de valor do negócio tanto para pessoas físicas como jurídicas. Devemos terminar o ano com um total de 148 unidades da marca Assaí”, diz. Em relação ao lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em ingles), o atacarejo chegou a R$ 321 milhões no segundo trimestre de 2018 – resultando num aumento de 34,2% sobre um ano antes.

Multivarejo

Em fase de reformulação no formato de lojas, as marcas que compõem o multivarejo do Grupo GPA Alimentar – como por exemplo Extra e Pão de Açúcar – deverá receber mais opções de marca própria para crescer os próximos anos.

“Registramos uma evolução do desempenho de nossa marca exclusiva. Um resultado do reposicionamento da Qualitá e ampliação do mix de itens disponibilizados nas lojas, especialmente para o Extra”, afirmou o diretor-executivo da bandeira Extra, Alberto Calvo.

Segundo ele, resultados obtidos com a venda de produtos não alimentares em datas comemorativas – como a Pink Friday – ajudaram a alta de 0,9 p.p. na margem Ebitda ante um ano antes (R$ 358 milhões). Por fim, o executivo aponta o projeto piloto em curso de revitalização de dez lojas no formato Extra Super e as reformas nas unidades Pão de Açúcar.

Protegido pela crise

Para o analista da Lerosa Corretora, Vitor Suzaki, o fato do modelo cash and carry dispor de preços menores para os consumidores finais, ou pessoas jurídicas, pode ser uma espécie de “proteção” para a margem do grupo como um todo, tendo em vista que há expectativa de maiores níveis de inflação para o segundo semestre. “Acredito que a própria tendência de conversar de lojas no formato hiper em Assaí é um reflexo disso”, pontua.

Além disso, Suzaki também lembra que o investimento em marca própria é uma forma de gerar maior volume de vendas para o negócio por meio de um preço mais competitivo e sobretudo nos processos de operação regional, como por exemplo a reativação da marca mais focada nas classes C e D, Compre Bem.

Previous Makro amplia portfólio Aro e lança Fumaça Líquida
Next Carrefour Brasil registra lucro de R$ 389 milhões e quer intensificar marcas próprias

You might also like

Notícias

ABMAPRO apoia proposta de adoção de limite de gastos do governo

Em comum acordo com a FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), a ABMAPRO (Associação Brasileiras de Marcas Próprias e Terceirização) está apoiando à proposta de emenda constitucional

Notícias Internacionais

Albert Heijn testa área dedicada a comida vegan

Fonte: Distribuição Hoje – Por Ana Rita Costa   A cadeia de supermercados holandesa Albert Heijn está a testar uma área exclusivamente dedicada a comida vegan numa das suas lojas

Farmacêuticos e higiene

Farmácias atraem classes C e D com marcas próprias

Os consumidores já perceberam que os produtos de algumas marcas só podem ser encontrados em determinadas farmácias, mas eles, em geral, não sabem que essas mercadorias são produzidas pelas próprias

Notícias ABMAPRO

Almoço de Confraternização Abmapro 2019

O Almoço de Encerramento deste Ano será especial! 05/12/2019 – 11:30h Reserve essa data e sua vaga pelo link:   https://www.eventbrite.com.br/e/almoco-e-reuniao-de-negocios-o-melhor-do-mundo-das-marcas-proprias-tickets-79182477923