Intermarché uniformizou em Portugal marca própria. Aumentar para 30% peso da marca própria nas vendas da cadeia é um dos objetivos.

Fonte: Dinheiro Vivo – Por Ana Marcela

 

O Intermarché investiu 6 milhões na criação de uma marca única para os produtos de marca própria da cadeia em Portugal. Com a PorSi a cadeia quer, “em breve”, reforçar o peso da produção nacional nas referências de marca própria de 50% para 70%. Cadeia quer aumentar para 30% peso da marca própria nas vendas. “Com esta alteração de imagem pretendemos criar uma identidade comum para a marca própria do Intermarché. Se até agora tínhamos muitas marcas, com PorSi vamos ter uma marca uniforme com a qualidade à qual já habituámos os nossos clientes, mas mais forte e mais próxima de quem diariamente visita as nossas lojas. O nosso objetivo passa assim por criar uma marca transversal, com uma gama que vai desde fraldas a arroz. Com este projeto estamos a apostar numa nova dinâmica, com vista a consolidar um maior reconhecimento por parte dos clientes. O principal objetivo foi criar uma marca diferenciadora, capaz de entrar nas casas dos portugueses. PorSi reflete a nossa aposta na portugalidade e na produção nacional, será a nossa marca-umbrella”, justifica Martinho Lopes, administrador do Intermarché ao Dinheiro Vivo.

 

Previous Não perca o 10º Congresso & Expo Marcas Próprias e Terceirização 2020
Next Intermarché investe em nova marca

You might also like

Comércio varejista

Aldi chega à China

Fonte: Grande Consumo O Aldi vai abrir esta sexta-feira, dia 7 de junho, as suas duas primeiras lojas na China. Os dois pontos de venda, localizados em Xangai, irão marcar

Farmacêuticos e higiene

Vendas de cosméticos no canal farma crescem 7% em 2017 e consolidam tendência do setor

Fonte: Brazil Beauty News – Por Daniela Belli Segundo a Abrafarma, itens de higiene pessoal e cosméticos contabilizaram R$ 14,17 bilhões em 2017 e já representam 32% do volume total

Notícias Internacionais

Retalhistas aceleram Marca Própria

Fonte: Portugal Textil O modelo de negócio direto ao consumidor começou por ser adotado pelas marcas digitais. Agora, também as marcas de luxo e desportivas estão a optar por vendas

Química e petroquímica

Quando a indústria vira varejo: o caso das lavanderias Tide.

Fonte: Brazil Journal – Por Mariana Barbosa Ter uma máquina de lavar dentro de casa não é exatamente uma aspiração das novas gerações. Por isso, a Tide – a líder