Mundo Verde – Rede de 400 lojas de alimentos saudáveis aposta na marca própria e RS lidera vendas

Mundo Verde amplia itens de marca própria

Com lançamento de 40 produtos, portfólio chega a 250 produtos. Categoria corresponde a 15% do faturamento da rede e meta é chegar a 50% em 2020

A rede de produtos naturais e orgânicos Mundo Verde apresenta nesta segunda-feira, 20, 40 novos produtos da marca própria Mundo Verde Seleções. “Com isso teremos 250 itens de marca própria até o final do ano, que correspondem atualmente a 15% do nosso faturamento. Até 2020, a meta é que esse número chegue a 50%”, projeta Daniela Heldt, COO do Mundo Verde.

Além de Mundo Verde Seleção, a rede possui a marca Elixir, lançada em 2017, voltada para atender às necessidades de beleza e de saúde das mulheres acima dos 30 anos. Entre os lançamentos estão bebida de arroz, aveias com e sem glúten, leite de coco em pó, pipocas, chás in natura e adoçantes naturais, como o Eritritol, Xylitol e açúcar de coco.

Previous E-Commerce: Saúde e Cosméticos Ultrapassa Moda e é o que mais vende no Brasil
Next Albert Heijn testa área dedicada a comida vegan

You might also like

Notícias

Lidl Portugal quer reduzir o consumo de plástico em 20% até 2025

Fonte: supplychainmagazine.pt Mar 26, 2018 Após várias medidas em prol da sustentabilidade, chega agora a altura do plástico: o consumo de plástico do Lidl em Portugal será reduzido em pelo

Comércio varejista

Artigos do Lidl passam a ser confeccionados com ovos de solo

O Lidl Portugal já tinha abolido a comercialização de ovos provenientes de galinhas criadas em gaiolas. Agora, elimina também a utilização deste tipo de ovos na confecção dos seus produtos

Comércio varejista

Carrefour coloca água potável à venda por R$99,90

No dia 22 de março é comemorado o Dia Mundial da Água, e para mostrar a sua importância o Carrefour colocou à venda garrafas de água mineral, 510ml, pelo preço

Têxtil e couro

Decathlon: Matt Leclercq deixa presidência da empresa

Por Marion Deslandes Segundo os sites Sport Guide e Challenges, a empresa francesa, que registou recorde de vendas no ano passado, estaria a passar por uma fase turbulenta mantida em