Kroger comercializará produtos com canabidiol em suas lojas

Fonte: Panorama Farmacêutico

A Kroger, maior varejista de alimentos dos Estados Unidos irá vender produtos a base de canabidiol em quase mil lojas. No entanto, nenhum dos itens é alimentício. A companhia comercializará produtos tópicos de CBD derivados do cânhamo, incluindo cremes, bálsamos e óleos, em 945 lojas em 17 estados, disse uma porta-voz da empresa em comunicado. A cadeia de supermercados se junta a uma lista crescente de varejistas do país, incluindo Walgreens, CVS, Vitamin Shoppe e GNC, que estão se abastecendo de produtos compostos por cannabis.

“Como muitos varejistas, estamos começando a oferecer aos nossos clientes uma seleção altamente curada de produtos tópicos como loções, bálsamos, óleos e cremes que são infundidos com CBD derivado de cânhamo”, disse a porta-voz da Kroger.

Os consumidores estão cada vez mais curiosos sobre o CBD, um composto da cannabis não intoxicante, que promete ajudar a aliviar problemas como a ansiedade e a dor, embora quase nenhuma evidência científica apoie essas afirmações. Embora a CBD derivada do cânhamo seja agora legal nos Estados Unidos, graças à lei agrícola aprovada pelo Congresso local no final do ano passado, a FDA diz que as empresas ainda não podem adicionar o CBD à comida ou vendê-lo como um suplemento dietético.

A venda de produtos de beleza e para a pele com infusão de CBD traz muito menos risco legal, o que explica por que os varejistas, como a Kroger, estão começando a estocar esses tipos de produtos primeiro. A FDA está considerando como as empresas poderiam adicionar o CBD a alimentos e suplementos dietéticos, mas uma recente audiência sobre o assunto mostrou o quanto os reguladores ainda querem aprender – e ver mais evidências científicas dos efeitos da substância – antes de tomar qualquer decisão.

Para a Kroger, a venda de produtos com CBD marcará apenas uma das muitas mudanças que fez nos últimos anos, uma vez que procurou reposicionar seus negócios para afastar a Amazon e o Walmart. Como parte de seu plano de investimento de três anos, a rede varejista tem investido dinheiro em vendas e serviços de entrega digital para acompanhar os hábitos de compra do consumidor. Esses investimentos, no entanto, já consumiram seus ganhos.

Também tem fortalecido seus laços com a cadeia de farmácias Walgreens, pois ambas as correntes buscam parceiros para se defender de ameaças mais fortes. Os dois disseram no ano passado que a Walgreens vai comercializar 2.300 produtos da Kroger nas prateleiras de 13 de suas lojas.

De acordo com a porta-voz da empresa, a Kroger venderá os produtos com canabidiol nos estados do Arizona, Arkansas, Colorado, Illinois, Indiana, Kansas, Kentucky, Michigan, Missouri, Nevada, Oregon, Carolina do Sul, Tennessee, Virgínia Ocidental, Washington, Wisconsin e Wyoming.

Previous Aldi chega à China
Next Clubes brasileiros optam por marcas próprias de material esportivo

You might also like

Notícias

Cafezinho consciente: 350 mil cápsulas de café de marca própria para reciclagem

Fonte: Istoé Dinheiro – Por Felipe Mendes   A rede Octávio Café entrou para o time das empresas que fazem bem para o planeta. Desde a quinta-feira 17, seis cafeterias

Comércio varejista

Marcas próprias deixam de ser opção só na crise e conquistam brasileiros

Fonte: DCI – Por Juliana Estigarribia   Gigantes do setor, como GPA e Carrefour, apostam em parcerias com a indústria para aumentar a oferta de produtos; empresas prometem até 500 novos lançamentos

Comércio varejista

Como será o varejo em 2026?

Como você compra suas coisas atualmente? Você entra no seu carro e sai fazendo pedidos para um assiste virtual ou ainda “digita com os dedos” em seu smartphone para comprar

Notícias

IPLC EDITA “THE PRIVATE LABEL REVOLUTION”

IPLC EDITA “THE PRIVATE LABEL REVOLUTION” Fonte: HiperSuper – Por Rita Gonçalves A IPLC (International Private Label Consult) lançou na passada quinta-feira em Paris, França, a obra “The Private Label