Aldi chega à China

Fonte: Grande Consumo

O Aldi vai abrir esta sexta-feira, dia 7 de junho, as suas duas primeiras lojas na China.

Os dois pontos de venda, localizados em Xangai, irão marcar o arranque de um ambicioso processo de expansão para o mercado chinês, onde o grupo alemão espera atrair a crescente classe média.

Apesar do Aldi ter alguma presença naquele mercado, há já alguns anos, através da plataforma Tmall do Albaba, ainda não tinha lojas físicas. Para além dos dois espaços iniciais, estão previstos mais oito ainda este ano, mas o objetivo é chegar à centena em breve.

De acordo com Nick Miles, analista da IGD, existe um elevado potencial na expansão do Aldi para a China. Dentro de quatro anos, será o maior mercado mundial de FMCG, à frente dos Estados Unidos da América, e onde a classe média é ávida de produtos de qualidade importados da Europa. Contudo, nota, os consumidores chineses preferem as marcas de fabricante, enquanto o Aldi está muito apoiado na sua marca própria.

Previous Portas Abertas 12.06.19 - Especial Pós PLMA Amsterdam
Next Kroger comercializará produtos com canabidiol em suas lojas

You might also like

Notícias

Meio de pagamentos para nichos e a customização white-label

Fonte: Terra – Por Victor Dubugras Os cartões de crédito de marca própria, conhecidos como private-labels, foram uma importante iniciativa do mercado financeiro   Os cartões de crédito de marca própria,

Notícias

Gôndola organizada pode elevar venda em até dois dígitos

esquisa da Connect Shopper com 150 executivos mostra que varejo precisa avançar no quesito gerenciamento por categorias Em abril e maio, a Connect Shopper ouviu 150 executivos do varejo e

Comércio varejista

Padaria Pet inova com café e pipoca para cachorros

Fonte: Revista PEGN Você já pensou se o seu cachorro pudesse te acompanhar durante as refeições? É o que propõe a Padaria Pet, loja fundada pelos gêmeos Ricardo e Rodrigo

Notícias

RaiaDrogasil alcança R$ 1 bi em vendas de marcas próprias

A RaiaDrogasil chegou à marca de R$ 1 bilhão de vendas de marcas próprias em 2022 (de janeiro a novembro), 54,3% a mais que em 2021, considerando o mesmo período.